sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

CRIANÇA

Não semeou o trigo
A lágrima secou

Olhos acordados
                           [vidrados]
Ausência de vida
                           [Esperando]
Criança
Não te vás!

Manuela Fonseca

in livro "Poesia sem remetente", edições Temas Originais


1 comentário:

Manuela Fonseca Amaral disse...

Querida amigo António,

Obrigada por este miminho: este pequeno mas tão sentido poema que se aninhou no meu livro "Poesia sem remetente".

A foto está a condizer com esta quadra natalícia e o fotógrafo é genial! :)

Beijinhos ternos, amigo!
Um eterno obrigado!