sábado, 10 de janeiro de 2015

Vera Sousa Silva






Até amanhã

Até amanhã, meu amor!

Deixa-me dormir com os anjos,
sair do meu corpo e seguir as estrelas.

Não tenho espaços abandonados
no meu coração, nem pedaços
de papel por escrever.

Disse todas as palavras necessárias
e tantas vezes , mais do que isso.

Fui boa, fui má, fui humana
e subi íngremes caminhos
sempre a teu lado, meu amor.

Conheci o mundo pelos teus olhos
e guardei memórias íntimas,
infinitas. O mais importante
és tu, pedaço do meu peito,
que levo comigo no sono.

Até amanhã, meu amor!

Vera Sousa Silva, in “até amanhã”, página 63, edições Lua de Marfim, Novembro de 2014.

1 comentário:

heretico disse...

um abraço.

a Vera é uma poetisa de 1ª água.