segunda-feira, 15 de junho de 2009

Ama-me


Ama-me…
Como a onda ama a rocha
Entrelaçando-a,
em crispações ruidosas
Num magnetismo sem limites.
Os teus braços,
são o meu céu
O sol que raia nos teus olhos,
O véu angelical que me agasalha
Quando ofegante,
entras em mim.
Ama-me…
Como a chuva ama a flor
Beijando-a,
em gotículas transparentes
Numa dádiva generosa.
A tua pele,
é o meu refúgio
Enlevo de peixe
entre os corais.

… Eu sou o teu berço entreaberto
Recriando o eterno paradigma
Desse amor para sempre sublimado
Nos poemas
arranhados no teu corpo.

Vóny Ferreira
in Cascata de Sílabas, edições Mosaico das Palavras (2009)

1 comentário:

VÓNY FERREIRA disse...

Meu querido amigo
Muito me honra esta homenagem que faz ao meus mais recente livro.
Agradeço-lhe reconhecida e deixo-lhe um forte abraço com a minha admiração poética.
VÓNY FERREIRA