terça-feira, 4 de Setembro de 2012

entre vida e morte

 
A minha jovem laranjeira com a sua primeira flor e a antevisão do seu primeiro fruto... "...minha laranja, amarga e doce, meu poema..." (excerto de um belo poema de Ary dos Santos, musicado por Fernando Tordo. Umas das mais belas canções que participaram em Festivais RTP da Canção. (minha foto).
 
 

abre-se a terra
a cada passagem
das árvores quietas

destilam as poeiras
que incendeiam
as serenas chamas da secura

a terra devolve
a semente
de todos os hálitos
no conforto desalinhado
de cada chão

os movimentos
se empolgam
regurgitando novos perfumes

o cenário
restabelece as previsões
e define os desígnios
em brevíssimas precisões

de nós
a devolução à terra
que um dia
nos fez florescer

 
António MR Martins

Sem comentários: