sábado, 10 de outubro de 2009

Guardo o desejo no pensamento

Fosse o destino quase um amuo
Fosse o tédio quase o silêncio
Fosse o tempo quase um sussurro

Pintasses tu esta cor do amor
Seria delirante este sabor

Levaria a vida nas minhas asas
Estaria o grito naquele momento

Roubaria o teu encantamento
Seria tua estrela sorridente

Mas não tens o sonho contigo
Levas as ruas para outro sentido

É proibido intensificar este olhar
Pois a vida fica a chorar!

Guardo o desejo no pensamento!
Vou-me deixar de ansiar pelo tempo
Nunca mais marcar o sofrimento
Carolina Machado

1 comentário:

Carolina disse...

Agradeço a simpatia e o mimo que me oferece com a publicação destas minhas palavras...
O António é um grande amigo, espero que seja muito feliz, pois tem uma alma grande.

Um beijinho e um bom fim de semana.:)