terça-feira, 13 de abril de 2010

Três poemas do livro "Pedaços D'Alma", de Sandra Nóbrega (Fly)



SIMBIOSE

És Boca e eu Sorriso
És Brisa e eu sou Ar
És o Tudo que eu preciso
Nesta História de Encantar

És Lenha e eu sou Lume
És Fogo e eu sou Frágua
És Montanha e eu o Cume
És a Sede e eu sou a Água

És Areal e eu Maresia
És Onda e eu sou Mar
És Júbilo e eu Alegria
Deste Doce Deslumbrar

És Deserto e eu Oásis
És Beleza e eu Flor
És a Folha e eu o Lápis
Que escreve este doce Amor

És Sentimento e eu Sentidos
Sou a História e Tu o Tempo
Destes tantos instantes vividos
Que me invadem Coração adentro!

Eu e Tu somos assim
Somos Loucura e Cumplicidade
Somos Simbiose sem fim
De Amor, Ternura e Verdade

…………

DOCE MELODIA DE AMOR

Ouso exultar as demandas da alma
O delírio do corpo
E este Querer de Mulher
Este frémito premente
Deste corpo tórrido, ardente
Que suplica e Te quer
Desnuda-me a sede do Ser
Percorre a fonte que há em mim
Sorve-me, sôfrego de prazer
Numa contenda sem fim
Teus olhos inebriados
Percorrem-me e tudo flameja
Mil beijos são roubados
Aos meus lábios de cereja
Enleiam-se as mãos
Tocam-se os corpos com doçura
Fluidos, suor e calor
Fundem-se desejos e gemidos
Leva-se ao êxtase a Loucura
Vestida de cândida Ternura
Numa doce melodia de Amor

…………

SEDUZ-ME OUTRA VEZ

Dança comigo…
Deixa-Te envolver
Nesta magia de acordes em que os corpos se buscam
Os olhares se cruzam
E o ritmo comanda o pulsar dos nossos corações em sintonia…
As tuas mãos bailam pelo meu corpo
Impondo o ritmo da paixão
O teu olhar inebria o meu numa sedução em descompasso
Os corpos juntos acertam o passo
No desalinho da Loucura
Um, dois
Ternura
Três, quatro
Doçura
Dança comigo…
Seduz-me outra vez

…………

Sandra Nóbrega (Fly)

::::::::::::

Fly, como a reconhecemos do Luso-Poemas (um site onde postamos as nossas criações escritas. Prosas e versos) e pseudónimo literário de Sandra Marta Palma Férias Nóbrega, ou seja Sandra Nóbrega (Fly), que lançou o seu primeiro livro de poesia a 9 de Maio de 2009, sob a chancela da Temas Originais.
“Pedaços D’Alma” reflecte toda a paixão que a autora coloca nas coisas que leva a cabo. Sandra, uma mulher que tenho por amiga, tem o coração nas mãos, estando sempre pronta a ajudar e a partilhar. Essa sua forma de estar já lhe trouxe inconvenientes, pela simples razão de procurar estar sempre presente. Só que, por vezes, os desígnios são chocantes e inesperados e trazem-nos para o dia-a-dia a recordação amarga, por nos considerarmos insuficientes e impotentes para alterar o percurso negativo das coisas.
A sua poesia revela toda essa sua maneira de ser, e estar, e envolve-nos num muito agradável ambiente de amor, carinho e amizade, constantemente.
Estive presente no lançamento desta sua obra, no Montijo, e fica-me a grata recordação de ter sido convidado, pela autora, para ler três dos poemas incluídos no conteúdo de “Pedaços D’Alma”. Se puderem tentem interiorizar este fascinante livro de poesia, lendo-o e relendo-o.

António MR Martins




1 comentário:

Fly disse...

Não sei se mereço tamanha homenagem meu nobre Amigo mas agradeço de coração cada letra que a propósito de mim escreveste!
Também eu te tenho no coração assim como à Senhora tua Esposa, a minha Luisinha como gosto de a chamar

Muitos mimos para Vós que tudo de bom merecem!

Abraço-mundo!