segunda-feira, 4 de maio de 2015

Maria Afonso





X (de: “Dizeres de mim”)

Eu gosto mais do vento
Do vento norte que anuncia a mudança.
Do vento feito sopro de brisa azul serena.
Eu gosto mais do vento forte, que me empurra,
Poderoso, quando se interpõe entre mim e o mundo.
Eu gosto mais do vento nas carícias às folhas dos plátanos
Eu gosto mais do vento quando se converte e mão
Que despenteia os cabelos.
Eu gosto mais do vento
Daquele que faz girar as nuvens e abre o céu
Daquele que aproxima as estrelas.
Eu gosto mais do vento que refresca os olhares
Que sibila ao ouvido e me faz dançar, rodopiar
Eu gosto mais do vento que me permite planar
Dentro dos meus sonhos.
Daquele que faz esvoaçar as folhas brancas
E me faz correr pelas emoções feitas imagens
Feitas poesia.
É. Eu gosto mais do vento!

Maria Afonso, in “Asa de Azul” (Com nota introdutória de Lusitana Ricardo), páginas 13 e 14, em o fio da memória 111, colecção de cadernos da Câmara Municipal da Guarda, Dezembro de 2012.

Sem comentários: