segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sensações

Bebi a tua água e
Refresquei a minha alma.
Traduzi, neste rio,
A linguagem oculta do teu ser.
Criei histórias loucas por te sentir em mim
E abri o livro do meu sonho.

Perdido neste ar,
Preso no vento do teu sorriso.
A porta aberta do teu rosto, a todo o tempo,
Me deixa respirar.

Gonçalo Lobo Pinheiro

2 comentários:

GLP disse...

Show de bola, pai!

OBRIGADO

Bjos

Manuela Fonseca Amaral disse...

Quem sai aos seus...

Gostei, António!

Beijinho ao Gonçalo e outro para o paizão***